Conheça os riscos da depressão na adolescência | bioXtra

Conheça os riscos da depressão na adolescência

 em Depressão

Durando 8 meses, em média, a depressão na adolescência pode ter riscos para vida do paciente. Neste texto falaremos melhor sobre isso!

A adolescência é um período complicado da vida, as mudanças no corpo vem junto com o amadurecimento causando confusões e muitas vezes rebeldia. Passar por tudo isso com um quadro de depressão é elevar o estresse, comum da idade, em muitos níveis. Colocando este jovem adulto em uma posição solitária.

Depressão é uma doença crônica com maior incidência em famílias com históricos anteriores. A disfunção pode afetar todas as idades, porém o mais marcante no caso dos adolescentes é o humor irritado, triste e quando o jovem se afasta dos amigos ou abaixa consideravelmente o rendimento escolar.

Sintomas, causas e riscos da depressão na adolescência:

Sintomas

  • Tristeza constante;
  • Cansaço;
  • Problemas de memória e concentração;
  • Alterações de humor;
  • Choro sem motivo aparente;
  • Falta de interesse ou prazer nas atividades diárias;
  • Diminuição do apetite;
  • Insônia ou hipersônia.

Os sentimentos exagerados e a intensidade que os adolescentes colocam nas coisas e situações podem gerar sensação de culpa, o que leva a pensamentos suicidas ou até homicidas.

Causas

  • Histórico familiar da doença;
  • Situações de estresse, fracasso escolar ou luto;
  • Perfeccionismo;
  • Cobranças demasiadas;
  • Amadurecimento físico, com pêlos ou seios;
  • Distúrbios hormonais.

Problemas em casa como brigas frequentes,  falta de atenção, bullying ou problemas em outros pilares da vida do adolescente podem ser a causa do aparecimento da depressão.

Riscos

  • Alcoolismo  
  • Alterações drásticas no peso
  • Drogas
  • Automedicação
  • Comportamento agressivo
  • Suicídio

As situações se tornam riscos quando começam a interferir negativamente na vida do paciente. Afetando sua saúde e integridade, causando mudança de hábitos.  

“Antes da puberdade, o risco de apresentar depressão é o mesmo para meninos ou meninas. Mais tarde, ele se torna duas vezes maior no sexo feminino. A prevalência da enfermidade é alta: depressão está presente em 1% das crianças e em 5% dos adolescentes.”

Dr Dráuzio Varella.

O tratamento deve ser iniciado o quanto antes. Os pais e responsáveis devem se manter atentos para apoiar e acolher este jovem em um momento delicado. Julgamentos e cobranças são necessários para uma boa convivência, mas devem ser moderados de acordo com a gravidade da situação de saúde.

A terapia cognitiva comportamental é essencial como parte do tratamento, porém não a única. Para adolescentes e jovens é interessante manter a possibilidade de uma terapia em grupo, promovendo a integração com outras pessoas da mesma faixa etária. Em muitos casos é necessário também o uso de medicação via oral.

Conhece alguém que sofre com a depressão na adolescência? Compartilhe esse post com ela!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário