Depressão não é frescura: conheça 5 casos da doença que infelizmente não acabaram bem | bioXtra

Depressão não é frescura: conheça 5 casos da doença que infelizmente não acabaram bem

 em Depressão

A depressão é um distúrbio mental que acompanha muitas pessoas durante toda a vida. Conheça 4 casos da doença que infelizmente não acabaram bem.

Infelizmente nos dias de hoje algumas pessoas ainda tratam a depressão e seus sintomas como frescura ou exagero. A medicina já confirmou esta disfunção como doença de fundo psicológico, que afeta mais de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo.

A depressão tem como principais sintomas em seu espectro a apatia, isolamento social e tristeza profunda, em diferentes níveis dependendo da gravidade.

Casos gravíssimos da doença tem como risco eminente o suicídio, tornando a doença ainda mais delicada e perigosa para o paciente.

É necessário que todos a volta estejam atentos!

Conheça casos de depressão que infelizmente não acabaram bem:

Leila Lopes

Era uma atriz e jornalista muito aclamada nos anos 90. Ficou famosa por suas novelas da Rede Globo, principalmente na novela “Rei do Gado”, e infelizmente está na lista de pacientes de depressão que vieram a cometer suicídio.

Leila Lopes em 2009 foi encontrada morta em seu apartamento após ingerir uma grande quantidade de veneno de rato.

Ian Curtis

O vocalista da banda internacional, Joy Division ficou mundialmente famoso muito jovem, o que já seria difícil de lidar para qualquer pessoa.

A rotina lotada de shows e entrevistas junto com a fama agravaram todos os problemas de saúde de Ian, desencadeando uma depressão grave que o levou ao longo dos anos para o suicídio. O cantor foi encontrado enforcado aos 23 anos de idade.

Alberto Santos Dumont

Considerado no Brasil como o inventor do avião, Santos Dumont, como é mais conhecido, entrou em um quadro de depressão profunda após ver a sua invenção principal ser utilizada na guerra para bombardeios.

Aos 59 anos de idade, o piloto se aproveitou de um pequeno momento de ausência do seu sobrinho, que o cuidava, e se suicidou com uma gravata sem deixar descendentes.

Robin Williams

Famoso por seus grandes filmes de Hollywood, o ator principal de “Uma babá quase perfeita” cometeu suicídio por asfixia aos 63 anos de idade.

Segundo a família, o ator sofria de depressão há décadas, além de também sofrer com o alcoolismo e uso de drogas e medicamentos.

A depressão é uma doença que afeta a população desde o primórdios e hoje em dia é considerada o mal do século. Felizmente com os avanços da medicina moderna e pesquisas é possível controlar e na grande maioria dos casos atingir a cura desta disfunção.

Essa disfunção tem tendência a ser recorrente em seus pacientes, podendo se tornar crônica e voltar cada vez mais grave. Manter a atenção é necessário para prevenir seu retorno.

O tratamento deve ser rigoroso e acompanhado de perto pelos médicos responsáveis, psicólogo e psiquiatra, pelos familiares e amigos que convivem de perto com a pessoa. Em estágios avançados a pessoa não deve ser deixada sozinha e nem com objetos “perigosos” por perto.

Conhece alguém que sofre de depressão? Compartilhe este post com ela!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário