Doença celíaca e saúde bucal: entenda os riscos! | bioXtra

Doença celíaca e saúde bucal: entenda os riscos!

 em Causas, Dia a dia

A doença celíaca é uma condição autoimune de pessoas com dificuldade para ingerir o glúten. O distúrbio gera vários sintomas e alguns deles dizem respeito à saúde bucal. Conheça.

A doença celíaca é uma patologia autoimune que afeta pessoas com tendências a essa condição. As pessoas celíacas têm dificuldade de digerir o glúten, isto é, as proteínas existentes em alguns grãos, como o trigo, o centeio, a cevada e o triticale.

A reação dos celíacos à ingestão do glúten gera danos ao intestino delgado, o que inviabiliza a absorção adequada do alimento. Existem diversos sintomas associados à doença celíaca e, entre eles, estão alguns ligados à saúde bucal. Entenda melhor.

O QUE É DOENÇA CELÍACA

A doença celíaca é uma reação defensiva do organismo à ingestão do glúten. O problema gera uma inflamação grave no intestino e pode levar à desnutrição gerada por má absorção de nutrientes.

A reação acontece por causa da não digestão de partículas de glúten, as quais conseguem ultrapassar a parede intestinal. Com isso, é provocada uma reação imunológica que acaba agredindo a camada superficial do intestino delgado, o que gera uma inflamação.

A disfunção vai se agravando com o tempo e destruindo as vilosidades do intestino –aquelas saliências parecidas com dedos responsáveis pela absorção de nutrientes. As proteínas mais conhecidas nocivas aos celíacos são a gliadina (trigo), a secalina (cevada) e a hordeína (centeio). O problema não tem cura e o único tratamento é evitar a ingestão do glúten.

SINTOMAS

Os sintomas mais comuns da doença celíaca são:

Alteração anormal do peso;

Anemia;

Cólicas ou desconfortos abdominais;

Diarreia constante;

Distensão do abdome;

Gases intestinais;

Prisão de ventre.

Há ainda os sintomas como cansaço, dor óssea ou articular, fraqueza, formigamento de mãos e pés, infertilidade, osteopenia e osteoporose. Já outros se referem à saúde bucal, como defeitos no esmalte dentário e herpes.

CELÍACOS E SAÚDE BUCAL

Os celíacos podem ter complicações graves na região da boca, se não evitarem a ingestão do glúten. Ainda que sejam efeitos menos comuns, a doença celíaca pode gerar:

AFTAS

As aftas ou estomatites aftosas são ulcerações bucais desconfortáveis que aparecem em tecidos moles, como no interior das bochechas e no palato (céu da boca). O desenvolvimento de aftas pode dificultar a fala e a deglutição.

As aftas somem sozinhas, mas podem reaparecer. O desconforto causado por elas pode ser diminuído através da consulta a um dentista, que prescreverá enxaguantes bucais ou anestésicos tópicos ao paciente.

DEFEITOS NO ESMALTE

A doença celíaca pode gerar a descoloração ou o desenvolvimento precário do esmalte dos dentes. Os dentes com defeitos no esmalte têm pontos em tons marrons, amarelos ou até esbranquiçados. Já o esmalte com má formação é encaroçado ou listrado, e os dentes se apresentam mais transluzentes.

As falhas no esmalte dentário ocasionadas pelo problema com o glúten não têm cura. Logo, essas imperfeições não vão desaparecer mesmo que a pessoa celíaca elimine o glúten da dieta. A solução para essa condição serão os adesivos dentais, também prescritos pelos dentistas.

BOCA SECA

A sensação constante de que a boca está seca pode ser um sintoma da Síndrome de Sjögren, que está comumente associada à doença celíaca. A baixa produção de saliva dificulta a fala e a deglutição, além de proteger os dentes de bactérias nocivas. A boca seca pode ser tratada com hidratação constante, enxaguantes bucais e estimulantes mastigatórios.

OUTRAS COMPLICAÇÕES

As alterações nas estruturas bucais associadas à doença celíaca podem ser ainda: queilite anguar (boqueira) e glossite (língua geográfica). Dor e vermelhidão na língua são associadas à falta de vitamina B12, de ácido fólico e de ferro, cujas absorções podem ser atingidas pelas consequências da doença celíaca no intestino delgado.

Lesões na mucosa bucal e ulcerações também são associados ainda aos celíacos. As úlceras são efeitos mais comuns e podem aparecem nos lábios, palato (céu da boca), mucosa ou na língua, sendo que surge geralmente na cor púrpura, de forma papular ou erosiva.

COMO SE CUIDAR

O tratamento de doença celíaca é essencialmente dietético. O indivíduo celíaco deve excluir todo glúten da sua alimentação, de modo que a adesão e manutenção da dieta exigem muita determinação do paciente e apoio de seus familiares.

Veja algumas dicas que ajudam a seguir a dieta à risca:

LEIA OS RÓTULOS

Hoje em dia, existe uma grande diversidade de alimentos sem glúten disponíveis para vender, os quais podem variar de preços, qualidade, sabores e texturas. No Brasil, a Lei nº 10.674 obriga os produtos alimentícios comercializados a informarem a presença ou não de glúten. Portanto, basta ler os rótulos no momento de realizar suas compras e pesquisar para escolher produtos do seu gosto e de acordo com sua condição financeira.

ADMINISTRE A VIDA SOCIAL

Sabe-se que uma das grandes dificuldades da pessoa diagnosticada com doença é manter a vida uma vida social normal, frequentando festas, bares e restaurantes em que não há opções para celíacos. Contudo, você pode administrar tais situações para não se frustrar no dia-a-dia.

Sair bem alimentado de casa ou fazer marmitas em ocasiões convenientes, como almoços no local de trabalho, são dicas que podem evitar circunstâncias desagradáveis. Além disso, informe seus amigos e familiares próximos sobre seu diagnóstico, para que possam compreender caso você recuse algum alimento ou convite.

Viajar é outra situação que demanda atenção especial dos celíacos. Antes de sair de casa, pesquise se o lugar para o qual você irá se deslocar tem opções sem glúten para comer e viaje ciente do que precisa levar. Assim, você evita grandes deslocamentos para encontrar os produtos adequados ou mesmo passar fome por muito tempo.

PARTICIPE DA ACELBRA

A Associação dos Celíacos do Brasil (Acelbra) surgiu em fevereiro de 1994, em São Paulo, com a finalidade principal de orientar pacientes celíacos com relação à dieta sem glúten, bem como divulgar a doença.

A Acelbra objetiva também fiscalizar o cumprimento da Lei nº 8.543/1992, a qual exige que indústrias alimentícias coloquem em caracteres destacados uma advertência nos rótulos e embalagens de produtos industrializados que contém glúten e seus derivados. Já a Lei nº 10.674/2003 obriga que os rótulos de todos os alimentos comercializados apresentem o texto “contém glúten” ou “não contém glúten”, conforme o caso.

O surgimento de qualquer sintoma que a doença celíaca possa causar deve ser motivo para uma consulta a um médico ou dentista. O problema com glúten deve ser diagnosticado o quanto antes, para evitar problemas permanentes, como o defeito no esmalte dentário. Você é celíaco (a)? Conte sua experiência para nós nos comentários abaixo.

Postagens Recentes
Mostrando 2 comentários
  • Igor
    Responder

    Os produtos bioxtra, podem ser usados em caso de Queilite angular ?

    • bioXtra
      Responder

      Olá, Igor. Os produtos bioXtra somente tem contra indicação a pessoas alérgicas a leite ou ovo.

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar