Entenda a diferença entre hipotireoidismo e hipertireoidismo | bioXtra

Entenda a diferença entre hipotireoidismo e hipertireoidismo

 em Dia a dia

Os sintomas dos problemas relacionados à glândula tireoide são confundidos por muitas pessoas. Conheça as principais diferenças entre hipotireoidismo e hipertireoidismo.

Lidar com complicações da glândula tireoide requer bastante paciência, disciplina e cuidado do paciente, uma vez que o problema pode durar bastante tempo e ainda alterar outras funções no corpo.

Disfunções como hipotireoidismo e hipertireoidismo estão entre as que mais atingem os brasileiros, mais ainda geram muitas dúvidas. As mulheres são as principais vítimas das doenças tireoidianas, as quais apresentam sintomas difíceis de serem detectados e, por isso, podem ter o diagnóstico tardio.

Conhecer o conjunto de sintomas que determinam problemas na tireoide pode ajudar a evitar consequências mais graves decorrentes da falta ou excesso de atividade dos hormônios liberados pela glândula. Saiba quais são os principais sintomas desses problemas.

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é caracterizado pela produção insuficiente dos hormônios da tireoide. A redução da produção de T3 e T4 acontece geralmente no climatério, última menstruação antes da menopausa.

A doença pode ter diversas causas, embora a mais comum seja a autoimune. Nesse caso, é classificada como Tiroidite de Hashimoto, responsável por mais de 90% dos diagnósticos. O problema ocorre a partir do momento em que os próprios anticorpos do organismo estranham a glândula tireoide.

A grande quantidade de iodo no corpo humano é outro fator que pode causar o hipotireoidismo. Os altos níveis do elemento no organismo atingem diretamente a produção dos hormônios da tireoide, gerando o problema.

Sintomas

Os sintomas da doença são basicamente aqueles em que se observa o organismo funcionar de forma mais lenta. Assim, a pessoa com hipotireoidismo percebe um conjunto de indícios no corpo como:

  • Alterações de humor;
  • Aumento de peso;
  • Batimento cardíaco desacelerado;
  • Cansaço excessivo;
  • Colesterol sanguíneo elevado;
  • Constipação (prisão de ventre);
  • Dores musculares;
  • Memória fraca;
  • Menstruação irregular;
  • Pele seca;
  • Queda de cabelo.

Destaca-se que os sintomas nem sempre aparecem de forma repentina e podem ser diferentes conforme a individualidade do paciente. Portanto, realizar exames é a melhor atitude para detectar o problema.

Hipertireoidismo

O hipertireoidismo afeta menos pessoas no Brasil do que o hipotireoidismo, mas ainda assim é comum e também mais frequente em mulheres, que sofrem até cinco vezes mais com a doença.

A razão mais comum do problema é a atividade exagerada da glândula tireoide, o que leva a uma produção exacerbada de T3 e T4. A consequência é a Doença de Graves ou bócio difuso tóxico. Além disso, tumores e abundância de iodo também podem causar a disfunção, que provoca alterações em todo o organismo.

Sintomas

Os sintomas mais comuns do hipertireoidismo são o contrário daqueles do hipotireoidismo. Assim, a pessoa diagnosticada com produção excessiva de T3 e T4 pode observar:

  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Diarreia;
  • Nervosismo;
  • Sudorese;
  • Tremores;
  • Perda de peso sem justificativa aparente.

Alteração no ciclo menstrual, dores musculares, fraqueza e queda de cabelos, no entanto, também podem ser percebidos nos quadros de hipertireoidismo. Tais semelhanças entre os sintomas acabam confundindo o diagnóstico da disfunção. Por essa razão, realizar exames ainda é o caminho mais indicado para detectar a disfunção.

Os exames para verificar o funcionamento da tireoide são de sangue e podem verificar: a quantidade de T3 e T4, produzidos pela glândula; a quantidade do hormônio TSH, produzido pela hipófise; e a presença de anticorpos.

Compartilhe este artigo ou marque seus amigos que apresentam os sintomas de problemas da tireoide. Ajude-os a garantir uma melhor qualidade de vida.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário