Estresse e diabetes: uma combinação perigosa | bioXtra

Estresse e diabetes: uma combinação perigosa

 em Diabetes

A ideia de que estresse e diabetes têm relação direta é muito antiga. Entenda por que uma pode levar à outra e como evitar que isso aconteça.

O consenso de que o estresse pode levar ao desenvolvimento do diabetes existe há bastante tempo. Por outro lado, sabe-se que a pessoa diabética tende a se tornar mais ansiosa, o que pode levar a condições estressantes.

A relação entre os dois quadros clínicos é de causa e efeito, o que faz com que o paciente precise ter cuidado dobrado em ambas situações. Entretanto, para entender a relação entre essas duas doenças, é preciso conhecer o conceito exato de estresse, o qual muitas vezes é distorcido por senso comum.

Afinal, o que é estresse?

Diversas pessoas utilizam o termo estresse para designar uma ocasião em que ocorreu sobrecarga emocional ou física, como um dia difícil de trabalho ou um problema grave de família. Contudo, o estresse de fato é caracterizado por uma reação do organismo a uma ameaça ou ataque pelo qual passamos, causado por agentes estressores.

Os fatores que desencadeiam o estresse podem ser mentais (como problemas profissionais ou pessoais) e físicos (como doenças e lesões), de modo que o corpo reage a tais agentes por etapas.

A primeira fase de reação é a de “alarme”, como forma de lutar ou fugir do agente ameaçador. Já na segunda, existe uma resistência ao estresse, enquanto que na terceira ocorre a exaustão.

Os sintomas de alarme referem-se àqueles que levam a mudanças físicas e comportamentais, como alteração de humor, ansiedade, constipação, diarreia, dores musculares, irritabilidade, isolamento, náuseas, taquicardia e tremores.

A fase exaustão é caracterizada pela falta de resposta do corpo aos agentes estressores, o que pode levar inclusive ao quadro depressivo do paciente. Há ainda a condição de antecipação ao estresse, que ocorre quando o corpo responde de forma prévia a um acontecimento, o que pode levar igualmente aos sintomas do problema.

E pode causar diabetes?

O quadro de estresse aumenta o risco de desenvolver diabetes por diversos motivos. Um deles é que o estresse constante eleva o nível de cortisol, hormônio responsável pelo aumento da gordura abdominal, um dos agravantes do diagnóstico diabético.

O segundo motivo acontece por causa do estilo de vida da pessoa que vive sob ameaça de agentes estressores. Pessoas estressadas tendem a ter escolhas prejudiciais à saúde, como alimentação desequilibrada, álcool, fumo e sedentarismo. Com isso, a probabilidade de desenvolver diabetes aumenta, uma vez que as principais causas da doença estão relacionadas a hábitos não saudáveis.

Como prevenir

Evitar o estresse crônico, seja ele mental ou físico, é a melhor forma de prevenir o desenvolvimento de diabetes associada a fatores psicoemocionais. Para isso, você pode avaliar situações cotidianas como:

  • Rotas de trânsito: procure alternar as rotas que mais lhe incomodam ou mude os meios de locomoção que utiliza;
  • Pessoas negativas: evite pessoas que sejam desagradáveis ao seu convívio e lhe causem brigas ou incômodo;
  • Atividade física: escolha uma atividade física para fazer que lhe cause prazer e não pratique apenas por obrigação;
  • Pense positivo: busque substituir pensamentos ruins por bons, seja através de uma memória, imagem ou meditação.

Saber lidar com situações estressantes previne doenças e melhora qualidade de vida. Compartilhe este artigo com seus amigos e colegas do dia-a-dia, para que também saibam impedir a reação negativo do corpo aos agentes estressores.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário