Hipocondria virtual, os riscos da automedicação | bioXtra

Hipocondria virtual, os riscos da automedicação

 em Dia a dia

Acredita que tem alguma doença grave com base em diagnósticos da internet? Pode ser hipocondria virtual, entenda neste artigo!

A prática de tomar medicações sem passar pela consulta com médico especialista é perigosa e infelizmente muito comum no Brasil, uma pesquisa de 2016 aponta que 72% dos brasileiros se medicam por conta própria.

Remédios sem tarja restritiva são os mais usados em automedicação. O perigo sem a prescrição médica é o desrespeito por parte do paciente com a dosagem correta, intervalo de uso e mistura com outras medicações.

Por ano são registradas no Brasil mais de 30 mil internações de intoxicação por uso de medicamentos, de acordo com SINITOX. Na maioria dos casos as crianças menores de 5 anos são a grande maioria desta estatística.

Sintomas mais comuns da hipocondria virtual

  • Medo irracional da morte;
  • Preocupação frequente com pequenos desconfortos;
  • Pessimismo em relação a vida pessoal e saúde em si;
  • Acreditar que está sempre com problemas de saúde;
  • Realizar exames de rotina com frequência desnecessária;
  • Falar muito sobre doenças em geral;
  • Obsessão com os sinais vitais;
  • Procurar diversos médicos para confirmar o diagnóstico;
  • Pesquisar na internet todos os sintomas;
  • Acreditar sofrer da doença ao saber dos sintomas;
  • Se automedicar.

Os riscos da automedicação

Dependência

A costume recorrente de consumir a mesma medicação pode diminuir o efeito no organismo até que pare de fazer efeito, além de poder causar dependência química como drogas e álcool.

Resistência

O uso indiscriminado de medicação antibiótica pode aumentar a resistência das bactérias, vírus e microorganismos que deviam ser tratados a partir do uso. Por isso, de acordo com a legislação vigente, antibióticos só podem ser vendidos com receituário médico e em alguns casos apenas com retenção de receita.

Interação medicamentosa

Medicamentos tem reações diferentes se misturados sem a supervisão de um médico. As ações dos medicamentos incluem potencializar ou anular efeitos de outros, por isso é tão importante seguir as orientações profissionais e ler a bula.

Principais causas da automedicação

  • Difícil acesso a clínicas e hospitais;
  • Falta de estrutura do sistema de saúde;
  • Falta de especialidades médicas no SUS;
  • Ansiedade em resolver rapidamente o problema;
  • Medicamentos vendidos sem receita;
  • Fácil acesso a possíveis diagnósticos na internet;
  • Alto custo de planos de saúde.

Como tratar a hipocondria virtual?

É importante para quem deseja se livrar desse hábito perceber e prestar atenção que o diagnóstico mais rápido nem sempre é o correto. É normal pesquisar na internet os sintomas porém isso deve servir como base apenas para saber qual especialidade médica procurar e aí sim dar início ao tratamento com medicação de acordo com as orientações do especialista.

A hipocondria virtual, assim como qualquer outra condição que atrapalha o modo de viver e faz mal ao paciente, deve ser tratada com acompanhamento psicológico. O psiquiatra ou psicólogo poderá oferecer apoio emocional e em casos extremos a medicação necessária para se livrar da obsessão comportamental.

Lembre-se, a sua saúde não pode ser negligenciada, na dúvida procure sempre por um especialista para consulta.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar