Insulina engorda? Leia e descubra!

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que tem a função de auxiliar o açúcar a entrar nas células, principalmente em órgãos como o fígado e em tecidos musculares, nos quais o açúcar poderá ser útil como fonte de energia.

Quando a insulina produzida não é devidamente usada pelo organismo, diz-se que a pessoa tem resistência à insulina e, consequentemente, apresenta diabetes. Há quem afirme que a insulina engorda, porém, deve-se levar em conta o seu funcionamento no corpo humano e as reais causas do aumento de peso.

COMO A INSULINA FUNCIONA

Para a glicose entrar em cada célula do organismo, é preciso existir insulina na corrente sanguínea, uma vez que as células apresentam os receptores desse hormônio. Quando o índice glicêmico é elevado após uma refeição, a quantidade de insulina também se eleva, para que a sobra de glicose seja ligeiramente absorvida pelas células.

A insulina ainda tem papel fundamental no sistema nervoso central, servindo para estimular a saciedade, elevar o gasto de energia e normalizar a atuação da leptina, hormônio também associado à saciedade.

É VERDADE QUE A INSULINA ENGORDA?

 

Não. Afirmar que insulina engorda não é uma verdade por si só. O aumento de peso pode ocorrer, por exemplo, se a pessoa diagnosticada com resistência à insulina estiver tomando medicamentos que incitem o pâncreas a produzir insulina extra.

O que acontece: antes de o diabético ser diagnosticado, enquanto o índice glicêmico no sangue estava alto, significava que o organismo não estava absorvendo o açúcar consumido e que este estava sendo expelido pela urina. No entanto, após iniciar o tratamento com insulina e hipoglicemiantes, as calorias digeridas passam a ser absorvidas e transformadas em energia pelas células.

Tanto pacientes com diabetes tipo 1 como pacientes com diabetes tipo 2 podem observar esse ganho de peso depois de iniciar o tratamento com insulina. Porém, destaca-se que esses mesmos pacientes geralmente perderam bastante peso até descobrirem a doença e, por essa razão, voltam ao seu peso anterior com rapidez após iniciar o tratamento.

Com a quantidade de insulina necessária de que o diabético precisa no corpo, o organismo deixa de utilizar a gordura como fonte de energia e passa a utilizar o açúcar. Esse aumento súbito de peso faz concluir que a insulina engorda, entretanto, é somente o corpo que voltou a receber a energia adequada.

COMO NÃO ENGORDAR COM O TRATAMENTO DE INSULINA

Para quem faz tratamento para estimular a produção extra de insulina, recomenda-se seguir algumas dicas básicas para não ganhar calorias além das que o corpo precisa. É fundamental, por exemplo, seguir a dieta indicada pelos médicos e especialistas, a qual contém a totalidade correta de calorias para o organismo funcionar.

Começar imediatamente a praticar uma atividade física de forma regular e contínua também é fundamental. Além disso, deve-se realizar o tratamento com medicações de maneira disciplinada. Dessa forma, a pessoa com diabetes eliminará os quilos a mais e terá uma boa qualidade de vida.

DICAS PARA MANTER UMA VIDA SAUDÁVEL

A diminuição do consumo de sal e gordura é fundamental para controlar a diabetes. Veja uma lista de alimentos básicos que são recomendados tanto para diabéticos:

  • Alimentos ricos em fibras, como sementes de linhaça, farinha de banana verde e farinha de maracujá;
  • Aves e peixes;
  • Carnes magras;
  • Cereais;
  • Frutas;
  • Verduras.

Cabe lembrar também que algumas substituições simples, como trocar leite desnatado em vez de leite integral ou preferir queijo branco em vez do queijo mais gorduroso (amarelo), farão bastante diferença na dieta para quem faz tratamento com insulina.

Controle o índice glicêmico

Averiguar o índice glicêmico dos alimentos é uma das atitudes mais importantes que os pacientes diabéticos devem tomar. Quem tem diabetes deve optar por alimentos com baixo índice glicêmico, que são aqueles que não modificam radicalmente os níveis sanguíneos de glicose. Veja dicas de como se cuidar:

  • Controle a fome: evite intervalos muito longos entre as refeições, pois assim será mais fácil de manter uma dieta balanceada e optar por alimentos menos calóricos e em menores quantidades.
  • Hidrate-se: o consumo adequado de água auxilia na eliminação de resíduos, no bom desempenho de atividades físicas, evita lesões, desidratação e doenças mais graves. Além disso, a água é uma ótima substituta de bebidas calóricas e açucaradas que devem ser evitadas, como sucos industrializados e refrigerantes.

Manter uma garrafa com água sempre por perto, seja em casa ou no trabalho, é uma dica bastante conhecida e eficaz para criar o hábito de se manter hidratado. Beber água com frequência aumenta ainda a sensação de saciedade de diminui a fome, mais um motivo que faz da hidratação constante uma ótima aliada dos pacientes com diabetes.

  • Diversifique os alimentos: procure realizar refeições variadas, com porções de carboidratos, proteínas, verduras e frutas de maneira equilibrada. Além disso, prefira comidas saudáveis, como peixes grelhados e aves sem pele, como também frutas em vez de doces no intervalo das refeições principais.

Variar os grupos de alimentos é importante para manter o equilíbrio nutricional do corpo humano, sem que este seja comprometido. Evite fazer dietas radicais que prezem por somente um tipo de alimento, como as proteínas ou carboidratos. Equilibrar a alimentação significa garantir mais saúde para o todo o organismo.

Reduza o sal: esta é uma regra geral para todos os diabéticos e hipertensos, mas nem sempre é fácil de ser cumprida. Contudo, existem diversos temperos que podem substituir o sal na comida, como alho, cebola, coentro, limão, manjericão, pimenta, salsinha e outros ingredientes que fazem bem à saúde e dão sabor aos alimentos.

Consuma fibras solúveis: o consumo diário de alimentos ricos em fibras ajuda a retardar a absorção do açúcar no organismo. Isso porque as fibras inibem o aumento da glicose no sangue, fator que favorece a dieta das pessoas com diabetes.

Mais importante que o peso em si, é manter os índices de glicemia no sangue equilibrados e realizar exames de rotina. Você tem dificuldade para o manter o peso ideal? Se você faz tratamento com insulina ou conhece alguém que faça, compartilhe sua experiência nos comentários abaixo.

Postagens recentes

Deixe Seu Comentário