O papel da saliva | bioXtra

O papel da saliva

 em Boca seca

A saliva é um fluido  multi- funcional complexo; suas propriedades lubrificantes ajudam a boca a executar todas as funções mecânicas do dia a dia: mastigar, engolir, saborear e falar; sua composição ajuda a fortalecer os dentes, facilita a digestão e controla doenças bucais e sistêmicas .

A saliva é produzida por várias glândulas salivares dos quais a glândula parótida, submandibular e as glândulas sublinguais são os mais importantes. Há também muitas glândulas menores ao longo da boca, tais como os do palato, a língua e a superfície interior dos lábios. A produção diária das glândulas salivares é de aproximadamente 500- 1000 ml.

A saliva desempenha um papel importante na protecção dos dentes e gengivas.

Limpeza:

A saliva não tem somente o papel de “lavar” os  restos de comida  da boca, mas também reduz o risco de crescimento bacteriano nos dentes e gengivas.

Proteção:

A saliva contém muitos minerais, incluindo cálcio e fosfato que fortalecem o esmalte. A saliva contém também certas enzimas, como a lactoferrina, lisozima e o sistema de peroxidase, que ajudam a reforçar o sistema imunitário da boca e manter o ambiente bucal saudável.

Lubrificação:

Para comer e falar precisamos da saliva para a humidificação da boca, mas também para lubrificar as superfícies dos dentes e tecidos orais.

Prevenção:

A saliva tem propriedades tamponantes, o que significa que após a ingestão de alimentos ou bebidas ácidas a saliva ajuda a  neutralizar a acidez da boca (pH). Desta forma a saliva protege o esmalte dentário.

Propriedades anti-bacteriana:

A saliva contém diversas proteínas anti-bacterianas, como lactoperoxidase, lactoferrina en lisozima que mantêm um ambiente bucal saudável.

O papel da saliva na saúde e na doença

Os dentistas sabem que manter dentes e gengiva saudáveis é um objetivo fundamental no controle da doença bucal e sistêmica.

A boca é uma das principais vias para a introdução de doença no corpo. A sua temperatura ambiente constante e a presença regular de umidade e nutrientes a tornam um paraíso para as bactérias prosperarem e se multiplicarem .

Colônias de bactérias que se acumulam na boca são conhecidas como “biofilmes”. Os biofilmes são responsáveis por mais do que 70 % de bactérias orais. Se não tratadas, as bactérias do biofilme são a causa da placa dentária, doença gengival e perda de dentes.

As evidências mostram que as bactérias do biofilme , assim como afetam a qualidade dos dentes e gengivas , podem levar a doenças sistêmicas. Dentes e gengivas saudáveis, não são apenas importantes para a boa aparência e conforto da boca, mas também para proteger a saúde em geral e o bem-estar.

Uma limpeza dental regular é essencial para ajudar a remover as bactérias que podem se acumular após comer ou beber, ou aquelas que estão no ar. Além de limpar as partículas de alimentos, escovar os dentes também pode estimular o fluxo de saliva – um fluido essencial para o conforto e proteção da boca.

Os biofilmes e os mecanismos salivares

Mais de 70 % das bactérias na boca são encontradas em biofilmes.

Sob condições normais, os sistemas salivares mantém continuamente um equilíbrio saudável na boca e ajudam a evitar a formação de colônias de bactérias, conhecidas como biofilme.

As bactérias orais estão presentes de forma individual (bactérias isoladas ou planctônicas), ou em colônias organizadas em camadas (biofilme).

Bactérias anaeróbicas (famintas de oxigênio) situadas nas camadas internas do biofilme podem se prender à gengiva e aos dentes causando placa bacteriana e inflamação bucal, muitas vezes levando à doença oral progressiva.

Estudos têm demonstrado que as moléculas salivares – lactoferrina, lisozima e imunoglobulinas podem reagir apenas com os micro-organismos formando a camada externa do biofilme e em bactérias isoladas . Consequentemente, eles não reagem contra as bactérias localizadas dentro do biofilme. De maneira semelhante, o agente ativo do Sistema Peroxidase Salivar, o hypothiocyanite (OSCN -), atua sobre as bactérias localizadas na superfície externa do biofilme e contra as bactérias isoladas.

Esta falta de eficácia do Sistema Peroxidase Salivar contra as bactérias localizadas no interior do biofilme é devida ao fator de diluição, que ocorre quando as moléculas de penetram no biofilme.

Uma camada única de biofilme

Na forma isolada (planctônica) as bactérias de biofilme são aeróbicas (oxigenadas) e não são patogênicas.

Agregação de bactérias patogênicas em camadas múltiplas de biofilme

Na medida em que camadas subsequentes de biofilme se formam, as bactérias tornam-se anaeróbicas e patogênicas nas camadas internas, causando inflamação nas superfícies das mucosas.

Fatores naturais de cicatrização de feridas

Células orais inflamadas produzem, em sua superfície, receptores específicos que se relacionam com fatores de cura de feridas presentes na saliva. Ao se ligar ao seu receptor os fatores de cura da ferida ajudam a reparar as células danificadas, modificando e regulando o ambiente bucal, promovendo assim a remoção do biofilme.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário