O que é agorafobia? Descubra!

Entenda o que é agorafobia, como diagnosticá-la e aprenda a conviver com esse medo irracional. Leia!

A agorafobia é um termo associado a um transtorno de pânico, que ocorre quando alguém evita ao máximo locais ou situações dos quais seria muito difícil escapar caso acontecesse algo errado. Shoppings, parques e centros onde há muitas pessoas são alguns dos exemplos de lugares que os agorafóbicos evitam.

A palavra agorafobia tem origem grega, sendo a junção dos radicais “ágora”, referente às praças públicas em que aconteciam assembleias e relações comerciais, e “fobos”, que significa medo. Inicialmente traduzido para o medo de estar em espaços abertos, hoje a expressão é mais ampla, associada também ao pânico de estar no meio de uma multidão.

Agorafobia X Fobia social

A grande diferença entre fobia social e agorafobia está no foco da ansiedade gerada na pessoa. A agorafobia está associada ao medo incontrolável de ter crises de pânico ou viver uma situação de falta de domínio físico ou emocional no meio de uma multidão.

A fobia social, por sua vez, refere-se ao pavor da interação social, problema que os agorafóbicos não possuem. O medo de quem tem agorafobia é de não ter ajuda suficiente ou não conseguir sair de uma situação de risco em um ambiente público, enquanto quem sofre de fobia social tem dificuldade para lidar com o meio social em situações comuns.

Origem da agorafobia

Supõe-se que há uma grande vulnerabilidade biológica ou genética a alguns pânicos existentes. Porém, não existem pesquisas científicas que atestem as causas da agorafobia e da fobia social.

Entende-se que a vivência adversa ou experiência desagradável sejam as causas mais prováveis do desencadeamento dessas fobias. Alguém que passou por uma situação desagradável, como um incêndio de uma loja ou teve mal-estar em um local do qual não pôde sair, por exemplo, passa a esquivar-se de ocasiões semelhantes, na tentativa de impedir que o acontecimento se repita.

Existe ainda a questão da educação por pais superprotetores. Com base nessa teoria, conclui-se que filhos criados por pais que lhe dão proteção em excesso acabam muito receosos aos riscos de viver em sociedade. Por essa razão, a pessoa pode desenvolver fobia a centros comerciais, por exemplo, caso tenha crescido ouvindo diversos casos de tragédias em shoppings e outros lugares públicos.

Como diagnosticar agorafobia

O diagnóstico de agorafobia ou outro transtorno de ansiedade pode ser realizado pela própria pessoa, considerando que não existem exames ou estudo científicos para isso. Para diagnosticar corretamente, é preciso antes de tudo sinceridade consigo para responder a algumas questões e chegar à resposta de qual é de fato o medo que desencadeia o transtorno.

Saber qual o motivo efetivo do problema é a chave do sucesso para um tratamento eficaz, seja com a ajuda de um terapeuta ou por meios alternativos. Para descobrir o seu problema, reflita sobre algumas situações de crise pelas quais passou e identifique a semelhança entre elas, como o medo de entrar em elevador e andar de bondinho – que são lugares fechados, normalmente com muitas pessoas.

Conviver com transtornos de pânicos e fobias diversas não deve impedir a pessoa de levar uma vida normal. Portanto, procure ajuda, esteja ciente dos seus medos irracionais e compartilhe este artigo para oferecer ajuda a quem precisa, se for o caso. Leve uma vida saudável!

 

Postagens recentes

Deixe Seu Comentário