O que são e como funcionam as enzimas salivares

No artigo de hoje iremos te explicar o que são as enzimas salivares e suas funções no organismo.

A nossa saliva é produzida por três pares de glândulas salivares: parótidas, submandibulares e sublinguais. Essas são as glândulas responsáveis pela formação e liberação da saliva, formada por 99,5% de água e 0,5% de outras soluções, como muco e enzimas.

A saliva possui a importantíssima função de atuar na dissolução dos alimentos, permitindo que possam ser degustados. A saliva também é responsável pela hidratação dos tecidos da boca, pelo início do processo digestório, além de atuar na defesa do nosso organismo.

Funções das enzimas salivares

É na cavidade bucal onde encontramos um número expressivo de patógenos, entretanto, o corpo humano possui um intricado mecanismo de defesa, e esses agentes infecciosos que colonizam a cavidade bucal acabam não ocasionando maiores males.

Além de funções como a hidratação da boca, a saliva atua diretamente na proteção contra microrganismos através das enzimas.

O termo enzima deriva de “en” = dentro e “zima” = levedura. Portanto, as enzimas são moléculas de proteína grandes e complexas que agem como catalisadoras em reações bioquímicas.

Principais enzimas salivares 

Você sabia que atualmente a linha de produtos bioXtra é a única linha de produtos enzimática disponível no Brasil?

Lactoferrina

Trata-se de uma glicoproteína encontrada na superfície da mucosa. Considerada uma proteína multifuncional, apresenta atividades bactericida, fungicida, antiviral, antiparasítica, antinflamatória e imunomoduladora.  A lactoferrina também age agregando bactérias, ativando células fagocíticas e inibindo diretamente a replicação de ampla variedade de vírus. Outro ponto importante sobre a lactoferrina é que ao ligar-se à aglutinina salivar, atua ainda mais eficazmente na eliminação de microrganismos.

Lisozima

Trata-se de enzima encontrada em vários fluidos do corpo além da saliva, como nas lágrimas, o muco brônquico e o suor. Tem atividade antimicrobiana e quando presente em altas concentrações tem a capacidade de desmontar as paredes das células bacterianas. A lisozima exibe atividade bactericida mesmo após inativação pelo calor, e assim como a lactoferrina, a lisozima atua inibindo o crescimento da população de espécies fúngica, como a Cândida, por exemplo. A lisozima também impede a ingestão de glicose pelas bactérias.

Peroxidase

Trata-se de substância sintetizada e secretada pelas glândulas salivares de ação antimicrobiana. A peroxidase salivar também contribui para a diminuição do crescimento bacteriano, pois previne o acúmulo de lisina e ácido glutâmico, componentes essenciais ao crescimento de bactérias. Portanto tem ação bactericida extremamente eficaz.

A falta de saliva consequentemente leva a falta das enzimas salivares. Esse quadro gera um grande risco para saúde. Leia o artigo “Você conhece os riscos da falta de saliva? Veja!“.

 

Postagens recentes

Deixe Seu Comentário