Quais as diferenças entre depressão leve e depressão profunda | bioXtra

Quais as diferenças entre depressão leve e depressão profunda

 em Depressão

Entenda as principais diferenças entre a depressão leve e a depressão profunda  e como tratá-las da maneira correta.

A depressão é um distúrbio psicológico muito comum no mundo todo e na América Latina o Brasil é o primeiro no ranking de pacientes depressivos. Apesar dos diferentes tipos de depressão, os quadros leve e profundo são os mais comentados por terem sintomas parecidos. A maior diferenciação é feita observando sua duração e intensidade.

Muitos casos de depressão leve são considerados episódicos, pois os sintomas costumam duram mais de 2 semanas e podem ter intervalos indeterminados de tempo. Já os casos que os sintomas duram mais de 2 anos, são chamados de distimia; o caso mais profundo da disfunção.

Em casos gravíssimos, a distimia pode levar a pessoa até a internação.

Vamos as diferenças entre a depressão leve e a depressão profunda:

Depressão leve

  • Casos leves podem ter melhoras a partir de acontecimentos positivos
  • A depressão leve causa um estado de melancolia permanente;
  • A forma leve da doença causa falta de interesses em coisas rotineiras como passar tempo com a família, trabalhar e comer;
  • A falta de interesse pode se manifestar no sentimento de indiferença, tornando o paciente apático;
  • Podem existir intervalos e picos dos sintomas;
  • Muitas vezes a depressão leve não responde positivamente a medicação tradicional, tendo maiores resultados com mudança de hábitos e terapia;
  • Normalmente pacientes nesse estágio não procuram tratamento pois veem os sintomas como uma tristeza normal.

Depressão Profunda

  • Isolamento completo dos amigos e familiares;
  • A depressão profunda causa sentimento de inutilidade;
  • Tristeza incapacitante;
  • Em casos gravíssimos podemos ver a dificuldade em manter a higiene pessoal;
  • Sentimentos de culpa e falta de controle sob sentimentos e decisões;
  • Alterações drásticas na alimentação e consequentemente no peso;
  • Pensamentos suicidas frequentes.

Pequenas atitudes podem ser tomadas para que a melhora do quadro depressivo seja mais rápida

  • Se manter ativo, sair da cama é necessário, médicos recomendam pelo menos 20 minutos por dia;
  • Se expor ao sol por pelo menos 15 minutos todos os dias;
  • Evitar ficar sozinho;
  • Tentar manter uma alimentação saudável com mais produtos naturais;
  • Criar pequenas metas para se sentir no comando de sua própria vida;
  • Evitar ao máximo bebidas alcoólicas e tabaco;

Não podemos esquecer que a saúde do corpo e da mente é interligada e interdependente, cuidando de uma não podemos esquecer da outra. A terapia cognitiva – comportamental é uma grande aliada em momentos de fragilidade e distúrbios, podendo em muitos casos solucionar o problema por si só.

O tempo mínimo de tratamento para qualquer tipo de depressão é de 6 meses com acompanhamento médico. Nesse momento de tratamento, a ajuda de pessoas de sua confiança é crucial para a reestruturação de sua saúde mental e emocional.

O tratamento específico para o seu tipo de depressão deve ser indicado por um médico especialista no assunto, já que são receitados muitas vezes medicação controlada que pode variar de dosagem de acordo com a intensidade dos sintomas. Lembre-se, você não está sozinho! Procure alguém de sua confiança e peça ajuda.

Conhece alguém que sofre desse mal? Compartilhe esse post com ela!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário