Síndrome de ardência bucal: saiba o que é e suas principais causas | bioXtra

Síndrome de ardência bucal: saiba o que é e suas principais causas

 em Causas, Dia a dia

A síndrome da ardência bucal (SAB) é um problema que atinge muitas pessoas no mundo, em especial as mulheres com meia idade. Saiba mais sobre essa doença.

Muitas pessoas sentem um forte desconforto bucal no qual têm a sensação de que algo está queimando a sua boca. Apesar de pouco conhecido, o problema é muito comum e causa dores intensas no paciente.

Conheça mais sobre a Síndrome da Ardência Bucal (SAB).

O que é

A síndrome da ardência bucal ou da “queimação na boca” é uma condição que se caracteriza pela sensação de ardência da mucosa bucal, sem qualquer estímulo prévio ou causa física aparente. O termo síndrome é utilizado porque a sensação é geralmente relata junto a outros sintomas subjetivos, como disguesia e xerostomia (boca seca).

O problema é qualificado como uma doença e apresenta como sintoma dor crônica de difícil diagnóstico e tratamento. O grau da queimação é variável, sendo que o incômodo é mais intenso durante o dia.

A ardência acontece com alta frequência em toda a região boca, mas principalmente na língua. As outras regiões atingidas são a gengiva, lábios, mucosa jugal (bochechas) e palato (céu da boca), além do assoalho da boca e da orofaringe, com menor frequência.

Quem atinge

Pessoas de todo o mundo são afetadas pela síndrome, que atinge cerca de 15% dos indivíduos com mais de 50 anos, em especial as mulheres. Tais dados associam-se à menopausa e alterações hormonais. Contudo, os homens e mulheres mais jovens não estão fora das estatísticas, principalmente porque a SAB pode ter origens psicoemocionais.

Causas

As causas do desconforto ainda não são totalmente conhecidas pela ciência. Porém, estuda-se que a síndrome pode surgir devido a fatores múltiplos, como os de origem:

  • Sistêmica: é o caso de modificações das glândulas salivares, anomalias endócrinas, medicamentosas, neurológicas e nutricionais;
  • Localizada: como os problemas alergênicos, dentários e infecciosos;
  • Psicogênico: são as causas decorrentes de ansiedade, cancerofobia (medo exacerbado de ter câncer), depressão, transtorno obsessivo compulsivo (TOC) e outros;
  • Idiopática: quando o problema se manifesta de forma espontânea, sem causa conhecida.

Existe ainda a probabilidade de as origens da síndrome de ardência bucal estarem relacionadas a problemas nas vias neurais, por causa das sintomatologias diagnosticadas, as quais incluem o caráter sensitivo da cavidade oral.

Como tratar

O tratamento para amenizar a dor decorrente da síndrome deve ser elaborado de acordo com cada paciente em específico, por causa da origem multifatorial da doença. Por isso, não existe tratamento padronizado para a síndrome, que deve passar por uma abordagem multidisciplinar para que seja tratada de forma adequada.

Os profissionais que tratam de pessoas com síndrome de ardência bucal devem objetivar a qualidade de vida do paciente. Por sua vez, os indivíduos que sofrem com o desconforto devem estar cientes de que o tratamento pode ser longo e sofrer alterações conforme os resultados.

Os sintomas, muitas vezes, podem não desaparecer, mas apenas serem amenizados por conta da falta de conhecimento sobre as causas da doença. Porém, é importante lembrar que o problema não é maligno e que evitar quadros de ansiedade de cancerofobia com relação ao problema podem ajudar a amenizá-lo.

Você passa ou já passou por essa situação? Compartilhe sua experiência conosco nos comentários.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário