Você pode ter saliva e ainda assim precisar de um repositor salivar. Entenda!

Saliva Artificial para quem tem saliva pode parecer algo estranho, porém existe um porquê. Descubra!

As funções desempenhadas pela saliva são essenciais para a manutenção do equilíbrio do organismo humano. O fluxo salivar pode apresentar problemas tanto na sua produção quanto na sua composição.

Saliva estimulada e saliva não estimulada

Há duas maneiras de classificar a saliva com relação ao fluxo salivar: a saliva estimulada e a saliva não estimulada. A principal glândula secretora de saliva estimulada é a parótida, a qual colabora com mais de 50% da produção total. Já cerca de 65% da saliva não estimulada é produzida pela glândula submandibular.

O volume da saliva varia conforme a intensidade do estímulo, de modo que os estímulos colinérgicos (associados às fibras nervosas ativadas pela acetilcolina) contribuem para os maiores volumes. O volume do fluido salivar diário total em uma pessoa saudável varia de 500 mL a 1,5 L, levando em conta os dois tipos de saliva.

Hipossalivação

A hipossalivação é basicamente uma evidente diminuição de fluxo da saliva normalmente associada à xerostomia. Dessa maneira, o paciente tem como sintoma a sensação de boca seca. Entende-se que a pessoa tem hipossalivação quando os níveis de saliva não estimulada mostram-se abaixo de 0,1 mL/min e os níveis de saliva estimulada abaixo de 0,7 mL/min.

A xerostomia afeta principalmente a população mais idosa, com idade igual ou superior a 65 anos. Umas das justificativas para esse dado é que, entre as causas da boca seca, está a ingestão de medicamentos, em especial os que apresentam ação anticolinérgica.

Existem ainda outras causas bastante conhecidas, como a Síndrome de Sjögren, doenças de Parkinson, diabetes mellitus, quimioterapia, radioterapia na região da cabeça e pescoço e outras complicações que afetam diretamente o desempenho das glândulas salivares.

Consequências da hipossalivação

Deficiências quantitativas ou qualitativas na produção do fluxo salivar podem afetar toda a saúde bucal. Entre as consequências, cita-se o aumento da vulnerabilidade à cárie dentária, dor na região da boca, halitose (mau hálito), complicações periodontais, dificuldades para mastigar e engolir, problemas na fala e falha na integridade da mucosa.

As complicações resultantes da hipossalivação podem interferir ainda nas questões associadas à nutrição, como também na qualidade de vida da pessoa. Por isso, pacientes com sensação de boca seca devem ser avaliados pelo cirurgião-dentista assim que aparecerem os sintomas.

Repositor salivar

O diagnóstico precoce e o tratamento adequado da hipossalivação impedem que maiores complicações orais surjam no paciente. Há diversas maneiras diminuição das complicações relacionadas à baixa produção salivar.

A melhor solução terapêutica para pessoas diagnosticadas com hipossalivação acentuada, contudo, são os repositores salivares. Também conhecidos como salivas artificiais, tais repositores são capazes de substituir todas as funções da saliva, como de regulação do pH, lubrificação, remineralização dentária, participação no paladar e função antimicrobiana.

Manter a saúde bucal em pleno funcionamento é muito importante para todo o organismo. A boca é um canal com funções essenciais para o ser humano, como de comunicação, alimentação e respiração. Compartilhe este artigo e ajude outras pessoas a também entenderem a importância do fluxo salivar!

Postagens recentes

Deixe Seu Comentário