Depressão pós-parto: tudo que você precisa saber!

 em Depressão, Dia a dia, Tratamento

Condição que afeta mais de 25% das mães. Entenda neste artigo o que é depressão pós-parto, principais sintomas, causas e tratamentos!

A depressão pós-parto é uma condição comum que afeta as mulheres logo após o término da gravidez. As alterações hormonais são os grandes causadores das crises de choro, oscilações de humor, tristeza e até da psicose pós-parto.

Sintomas pontuais podem ser normais, afinal é grande a queda de hormônios após o parto e a responsabilidade que a mãe passa a sentir criam um humor flutuante com possíveis momentos de nervosismo ou desespero. Porém, é importante reconhecer o momento de buscar ajuda.

Podemos observar que não só as mulheres são afetadas com a condição. Homens que se sentem despreparados também podem sofrer de depressão pós parto. Associado diretamente ao estresse, ansiedade e o medo de não ser um bom pai, é comum o desenvolvimento de DPP.

Principais sintomas da depressão pós-parto

  • Apatia e perda de interesse em atividades comuns;
  • Tristeza constante;
  • Humor deprimido;
  • Desespero constante;
  • Medo de não conseguir cuidar de um bebê;
  • Indisposição e fadiga;
  • Sentimento de culpa;
  • Sentimento de inutilidade;
  • Dificuldade de concentração;
  • Muito sono ou insônia frequente;
  • Ganho ou perda de peso repentina;
  • Sentimento de indignação;
  • Ansiedade generalizada.

Em casos graves da doença não é raro que a mãe pense na morte de forma geral e no suicídio principalmente, como uma saída. Algumas pessoas com DPP podem ter pensamentos assustadores com vontade de ferir seus bebês, por isso é tão importante contar com uma rede de apoio.

Mulheres com quadro bipolar podem vir a desenvolver a DPP em um estágio de psicose. É comum que os sintomas apareçam de forma gradual aproximadamente até 3 semanas após o parto. Estes são:

  • Perturbações durante o sono;
  • Inquietação frequente;
  • Alucinações visuais e auditivas;
  • Se sentir desconectada do bebê e das pessoas próximas;
  • Mudanças de humor frequentes;
  • Pensamentos confusos e desorganizados;
  • Agitação constante;
  • Dissociação da realidade.

Tratamentos indicados para DPP

O tratamento da depressão pós-parto deve ser diagnosticado e acompanhado por um grupo médico de diversas especialidades. São elas:

  • Obstetra e ginecologista;
  • Psicólogo;
  • Psiquiatra;
  • Endocrinologista;
  • Clínico geral.

Medicação

O tratamento da depressão pós-parto com medicação é muito feito com o uso de antidepressivos e ansiolíticos. Usados por normalmente 6 meses, no mínimo, a medicação pode ser adaptada para não atrapalhar a amamentação. A medicação pode não ser necessária em casos leves.

Terapia

O acompanhamento com um terapeuta é necessário para aliviar as agonias, dar suporte emocional e ajudar a reestabelecer uma relação saudável com o bebê. As sessões também podem ser feitas durante a gravidez para preparar mães de primeira viagem ou pessoas com histórico familiar de depressão pós-parto.

É recomendado também que o cônjuge acompanhe o tratamento de perto, participando de algumas sessões para entender o problema e como ajudar a(o) companheira(o).

Terapia hormonal

A terapia hormonal pode ajudar a normalizar as taxas hormonais a curto prazo, gerando uma melhora psicológica e física na mulher. Apesar de não ser comprovado cientificamente sua eficácia, esta é uma nova opção para aliviar as angústias e dificuldades de uma DPP.

Conhece alguém que sofre ou já sofreu com a depressão pós-parto? Compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais e deixe seu relato abaixo!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Cuidados paliativos qual a importância da saúde bucalRefluxo gastroesofagico tudo que voce precisa saber