Estomatite aftosa recorrente: o que é e como tratar!

 em Dia a dia, Tratamento

Conhecida popularmente como afta, a estomatite aftosa recorrente é muito comum. Entenda neste artigo o seu processo inflamatório!

Infecção que afeta a mucosa bucal, a estomatite aftosa recorrente tem como característica seu formato arredondado com o topo esbranquiçado. Apesar do nome, o problema de nada tem a ver com o estômago.

As aftas se desenvolvem, na maioria dos casos, em pequenas lesões da boca. O sistema imunológico, na tentativa de tratar acaba causando uma reação inflamatória que desencadeia em uma bolinha dolorida.

Pela falta de informações da real causa das aftas, os estudiosos percebem que existe influência da imunidade da pessoa e na acidez acima do normal na boca para desenvolver a condição. Além disso, o vírus simples da herpes e o coxsackie podem causar lesões muito parecidas.

Sintomas

Afetando principalmente a língua, gengivas, céu da boca, amígdalas, bochechas e fundo da boca, as aftas contam com diversos outros sintomas e incômodos para os pacientes, veja:

  • Formigamento no local;
  • Ardência na lesão;
  • Pequenos sangramentos;
  • Coceira;
  • Vermelhidão no entorno;
  • Dores no local;
  • Alterações no paladar.

Em casos graves a febre, indisposição e inchaço das glândulas linfáticas podem se fazer presentes.

Grupo de risco

Muito comum em crianças, a incidência de EAR pode começar ou pelo menos tende a aumentar quando a criança frequenta creche ou escola. Também é comum quando ocorre o desmame.

Por conta das alterações hormonais que acontecem no corpo da mulher é mais comum que as aftas incomodem mais a elas do que aos homens.

Em adolescentes e adultos a incidência da estomatite aftosa recorrente está ligada a outras condições, e pode variar. O paciente deve estar sempre atento a recorrência das lesões e ao tempo que demora para desaparecer completamente.

Em casos comuns e não preocupantes, a lesão desaparece dentro de 5 a 15 dias e não deixa nenhuma marca ou mancha no local.

Também fazem parte do grupo de risco, pacientes que estão em tratamento de câncer, principalmente na região de cabeça e pescoço. Além do surgimento de aftas recorrentes, é comum o desenvolvimento de mucosite, entenda o que é clicando aqui!

Quem faz uso de próteses dentárias removíveis pode vir a sofrer com as aftas recorrentes. O paciente que tem essa consequência deve conversar com o dentista para ajustar a prótese novamente, pois é causada na maioria dos casos pelo atrito da mucosa.

Principais causas da estomatite aftosa recorrente

  • Má higiene bucal;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Gastrite;
  • Alimentação com temperos em exagero;
  • Predisposição genética;
  • Alterações hormonais;
  • Doenças autoimunes;
  • Anemia;
  • Reações alérgicas (alimentares);
  • Baixa ingestão de vitaminas B12, ferro, selenio, zinco e ácido fólico;
  • Tabagismo;
  • Transtorno de ansiedade e estresse;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Diabeticos;
  • Uso de medicamentos;
  • Hábito de tomar refrigerante com muita frequência.

Como prevenir as aftas?

A prevenção do processo inflamatório da afta deve abranger diversas áreas. Apesar de não ser comprovada nenhuma forma que evite 100% a incidência da lesão, algumas mudanças no dia a dia podem ajudar a diminuir a frequência.

Alimentação

A alimentação balanceada e rica em vitaminas ajudam o processo, o paciente deve ingerir com maior frequência folhas verdes escuras, aveia, castanhas, carnes vermelhas e leguminosas como feijão e lentilha.

Higiene bucal

A limpeza correta da mucosa oral ajuda a prevenir o aparecimento das aftas e diversas outras doenças orais como periodontite, acúmulo de biofilme dental, cáries e abscessos. A escovação deve ser feita com uma escova de cerdas macias e após cada refeição.

Tratamentos indicados

Em casos simples, a afta desaparece naturalmente em até 2 semanas. Porém, para acelerar o processo de cura, o médico pode receitar pomadas anti-inflamatórias, analgésicas e até medicamentos via oral.

Para bebês que ainda mamam e estão sofrendo com o processo inflamatório da estomatite aftosa recorrente, é necessário o tratamento com medicação antifúngica para a mãe e o bebê.

Alguns tratamentos naturais também podem ser utilizados, tais como colocar gelo no local da lesão para aliviar a dor e o inchaço. Para curar rapidamente é recomendado a ingestão de mel com própolis diariamente, além de aplicar o óleo de malaleuca no local.

As especialidades médicas que devem ser procuradas neste caso são o clínico geral, dentista ou gastroenterologista.

Conhece alguém que sofre com a estomatite aftosa recorrente? Compartilhe esse post em suas redes sociais e ajude um amigo!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Agorafobia o que principais sintomas e tratamentosBoca seca na gravidez é normal?