fbpx

JÁ OUVIU FALAR EM XEROSTOMIA? SAIBA O QUE É, E COMO PREVENIR.

 em Boca seca

Você sabe o que é a xerostomia? Ou já ouviu falar? Se não, você irá aprender tudo o que precisa saber sobre esse assunto. 

Nesse artigo vamos falar suas causas, seus sinais e sintomas, como prevenir e qual o seu tratamento.

Também conhecida como boca seca, a xerostomia é causada por uma redução severa no fluxo de saliva. Com maior prevalência entre os idosos, essa condição pode provocar, dentre outras coisas, uma sensação ressecada ou seca na boca, uma ardência bucal, mau hálito, garganta seca e lábios rachados.

Qual a função da saliva?

A saliva tem como principais funções lubrificar e umedecer a boca, diluir os alimentos (enzima ptialina), além de ser um importante mecanismo defesa.

Composta por água (99,5%), ar e diversos componentes – como nitrogênio, cloro, proteínas enzimáticas e imunológicas – a saliva é produzida pelas glândulas salivares. As principais glândulas salivares são as parótidas, as submandibulares e as sublinguais.

Sendo um importante mecanismo de defesa, a saliva age removendo excessos de bactérias e outros micro-organismos presentes na boca, prevenido assim cáries, doenças gengivais e o mau hálito.

Em média uma pessoa adulta produz cerca de 1 a 2 litros de saliva por dia. Dependendo do estímulo – como cheiro ou o sabor de algum alimento – essa quantidade pode aumentar de forma considerável, já que nosso sistema nervoso estimula a produção de saliva, dando-nos a sensação de “água na boca”.

Riscos da falta de Saliva

A falta de saliva na cavidade bucal pode trazer uma série de problemas, dentre eles podemos destacar: o aumento na incidência de cáries, presença de candidíase, doenças gengivais e infecções das glândulas salivares. Além, de apresentar mau hálito, dificuldades para falar, dificuldade de mastigação e deglutição, principalmente alimentos secos, dor na língua, perda do paladar, alteração na voz e mal adaptação de próteses removíveis..

Xerostomia pode causar mau hálito?

A xerostomia pode sim causar o mau hálito. A saliva é a responsável natural por garantir nossa saúde bucal, pois ela tem a função de umedecer a boca, neutralizar os ácidos produzidos pelas bactérias e eliminar as células mortas que se acumulam na língua, gengivas e bochechas.

Assim, quando essas células não são removidas pela saliva, elas se decompõem e podem causar o mau hálito.

O que causa a Xerostomia?

A xerostomia ou boca seca possui uma etiologia multifatorial, onde podemos destacar:

  1. Uso de certos medicamentos 
    A xerostomia é um efeito colateral comum de muitos medicamentos, principalmente, em medicamentos usados ​​para tratar depressão, ansiedade, obesidade, acne, alergias, epilepsia, entre outras.  Pode ser também um efeito colateral da utilização de sedativos.

  2. Presença de doenças e infecções
    A xerostomia pode ser um sinal ou sintoma de algumas condições sistêmicas, como síndrome de Sjögren, HIV/AIDS, doença de Alzheimer, diabetes, anemia e hipertensão;

  3. Tratamento de Quimioterapia ou Radioterapia
    Quimioterapia e/ou radioterapia na região de cabeça e pescoço pode ter como efeito colateral a diminuição na produção de saliva pelas glândulas salivares;

  4. Outros fatores
    Por exemplo: estresse, fumar, uso da maconha, respiradores bucais e o envelhecimento, também podem causar xerostomia.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas comuns incluem:

  • Sensação de ardência na língua;
  • Sensação pegajosa, ressecada e seca na boca;
  • Sede frequente;
  • Feridas na boca; feridas ou pele rachada nos cantos da boca; lábios rachados;
  • Sensação seca na garganta;
  • Uma sensação de queimação ou formigamento na boca e principalmente na língua;
  • Problemas na fala ou dificuldade em provar, mastigar e engolir;
  • Maior número de cáries dentárias;
  • Presença de Saburra
  • Mal hálito;

Como diagnosticar de Xerostomia

Para o diagnóstico da xerostomia podem ser empregados exames clínicos e complementares, junto ao seu dentista. Sinais clínicos como pouca produção de saliva, lábios secos, recorrência de candidíase oral, dor crônica ou ardência bucal, entre outras, são fortes indícios para o diagnóstico da xerostomia.

Porém, podem se fazer uso de exames complementares como a cintilografia, a sialografia e a sialometria, que apresentando alterações em seus resultados, complementam o diagnóstico de xerostomia.

Como tratar e prevenir a Xerostomia?

Sabemos que os sinais e sintomas podem afetar a qualidade de vida da pessoa que sofre com a xerostomia. Porém, não existe cura para este transtorno, o seu tratamento estará ligado diretamente com a causa do distúrbio.

Por exemplo, se você acha que sua boca seca devido a um certo medicamento que está tomando, converse com seu médico. O médico pode ajustar a dose que você está tomando ou mudar para um medicamento diferente que não cause a boca seca.

Infelizmente, não há tantas formas de prevenção da xerostomia por sua causa ser multifatorial. Contudo, existem alguns princípios básicos que podem ser recomendados tanto para seu tratamento como para sua prevenção, como:

  • Chupe doces sem açúcar ou masque chicletes sem açúcar, especificamente aqueles com xilitol;
  • Beba bastante água;
  • Tenha uma boa higiene bucal, use um enxágue bucal sem álcool e visite seu dentista regularmente.
  • Respire pelo nariz, não pela boca, o máximo possível.
  • Use um substituto artificial da saliva, produto que não necessita de receita médica.
  • Evite produtos irritantes, como café, tabaco, bebidas alcoólicas e refrigerantes com cafeína.
  • Consuma dietas não cariogênicas e evite produtos com açúcar refinado para evitar cáries.

Por fim, é possível fazer uso de uma saliva artificial em spray ou gel que pode ser aplicado duas ou mais vezes por dia. A bioXtra oferece uma linha completa que foi desenvolvida especialmente para hidratar, cuidar e refrescar em casos de baixa produção de saliva ou xerostomia. 

Desculpa! O autor ainda não preencheu seu perfil.
Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Ferida na boca