Microtia: entenda o que é, causas e como tratar!

 em Dia a dia

Condição que afeta a parte externa da orelha. Entenda o que é a microtia, qual a gravidade e como deve ser o tratamento!

A microtia nada mais é do que uma deformidade que afeta a parte externa da orelha, fazendo-a ser subdesenvolvida. Essa condição pode ser bilateral ou afetar apenas um lado. No caso de microtia unilateral, a orelha direita costuma ser mais afetada do que a esquerda.

Quando uma orelha é completamente subdesenvolvida o caso é chamado de anotia. Como as microtia e anotia têm a mesma origem e são semelhantes, muitas vezes é chamada genericamente de microtia-anotia.

A microtia é uma condição congênita rara que ocorre em cerca de 1 a cada 8.000 a 10.000 nascimentos.

Existem 4 graus da deformidade de acordo com a forma de apresentação, veja abaixo:

Grau I

Nesses casos, mesmo que pequeno, existe um canal auditivo. A orelha é afetada com o desenvolvimento incompleto mas tem estruturas identificáveis.

Grau II

O pavilhão auricular tem uma parte desenvolvida mas o canal auditivo fechado. Quem nasce com a microtia grau 2 sofre com uma perda auditiva considerável.

Grau III

Esse é o tipo de microtia mais comum. Nele existe a ausência total de todo pavilhão auricular, com apenas uma pequena estrutura parecida com o formato de um amendoim. Pacientes com grau 3 também não possuem canal auditivo e nem tímpano. 

Grau IV

Caso mais grave de deformação, no grau 4 o paciente não tem nenhum vestígio da orelha, canal auditivo ou anotia.

Causas da microtia

Essa deformação pode ser passada hereditariamente ou ocorrer de forma isolada. A microtia-anotia pode vir acompanhada de outras deformidades corporais ou ser causada pelo uso de isotretinoina (ruacutan) durante a gravidez.

Como tratar a microtia

O tratamento recomendado tem como objetivo cuidar da estética da orelha e viabilizar de fato a audição do paciente. 

Por ser uma condição congênita, a microtia é diagnosticada logo no começo da vida. Existe um exame que é recomendado após o nascimento, o audiograma; Também é recomendado o estudo da resposta auditiva evocada do tronco cerebral e testes comportamentais. 

Descobrir rapidamente a deformidade, é necessário para acelerar os tratamentos e assegurar que a criança consiga ouvir o suficiente para desenvolver a fala fluente e na idade certa. 

Em casos que a criança tem total ausência da audição, é recomendado o uso de aparelhos auditivos logo nos primeiros meses de vida.

A avaliação para a reconstrução cirúrgica do pavilhão auricular é feita utilizando da cartilagem de outra parte do corpo, na maioria dos casos é usada o tecido torácico. A cirurgia é recomendada apenas a partir dos 10 anos de idade, já que nessa idade 90% do ouvido já está formado. 

Qual médico buscar?

O tratamento deve ser feito com um grupo médico de diversas especialidades para cobrir todas as necessidades. É recomendado o acompanhamento com as seguintes campos:

  • Otorrinolaringologista;
  • Fonoaudiólogo;
  • Pediatra;
  • Cirurgião Plástico.

Conhece alguém que tem microtia? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais com seus amigos e ajude na conscientização da deformidade congênita!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

saude bucal de idosos