fbpx

Mucosite oral no tratamento do câncer, tem como se prevenir?

 em Câncer

A mucosite oral costuma surgir durante o tratamento contra o câncer, no qual são utilizados métodos como a quimioterapia e a radioterapia.

Apesar de muito eficazes e essenciais, esses tipos de tratamentos acabam trazendo muitos efeitos colaterais indesejados.

Por isso é comum que os pacientes tenham dúvidas sobre como prevenir a mucosite oral antes mesmo que ela surja ou ainda no início do problema.

Então resolvemos trazer esse artigo para que você saiba tudo sobre esse assunto.

Vamos lá!

O que é a mucosite oral?

A mucosite oral é uma forma de inflamação das mucosas da boca que costumam aparecer em quem faz tratamento contra o câncer.

Essa inflamação das mucosas pode ocasionar o surgimento de feridas, que podem ser extremamente dolorosas principalmente em casos mais graves, ocasionando um grande desconforto.

Em muitos casos, dependendo da gravidade das lesões, o paciente pode ter dificuldade tanto para falar quanto para se alimentar.

Apesar de poder surgir em diversas partes da região da boca e do pescoço, a mucosite é mais comum na boca.

Por que a mucosite oral surge?

Muitos pacientes que sofrem com a mucosite oral perguntam-se sobre o porquê de o problema surgir durante os tratamentos oncológicos.

Antes de qualquer coisa, é preciso falar sobre como se dá o tratamento oncológico, como a quimioterapia.

Esse tipo de terapia tem o intuito de eliminar as células tumorais, que têm como principal característica o fato de serem de crescimento rápido, ou seja, reproduzem-se e multiplicam-se de forma acelerada.

As células do trato gastrointestinal, que vai desde a boca até o final do intestino grosso, também têm essa característica de rápida reprodução e multiplicação, via divisão celular.

Por conta disso, as células da boca, da faringe, da laringe, do esôfago, do estômago e do intestino acabam sendo afetadas pela quimioterapia.

Com a eliminação das células dessas regiões do corpo, surge então a inflamação da mucosa, que é a mucosite.

Além da quimioterapia, a mucosite oral pode também surgir no uso da radioterapia. Por esse motivo o paciente que irá se submeter a ambos os tratamentos precisa ficar atento. 

Quais são os principais sintomas da mucosite?

É importante que os pacientes consigam identificar o quanto antes o quadro de mucosite, para que assim possam tratá-lo de forma precoce

Por isso é que é essencial ficar atento os principais sintomas dessa inflamação nas mucosas, para que assim possa buscar auxílio médico para realizar um diagnóstico definitivo o mais rápido possível.

Os principais sintomas da mucosite oral são:

  • Feridas na boca, gengiva ou língua
  • Dificuldade para falar, mastigar ou engolir
  • Dores fortes na boca
  • Vermelhidão na boca ou gengiva, apresentando-se inchadas
  • Manchas de coloração esbranquiçada ou com pus na boca, gengiva ou língua
  • Sensação de queimação ou dor extrema no momento de se alimentar
  •  Aumento na produção de muco ou saliva mais espessa

Quando a mucosite oral está em estado avançado, o paciente pode apresentar a boca e a língua inteiramente coberta por muco esbranquiçado, o que causa uma grande dor, sensação de queimação e impede totalmente a fala e a alimentação.

Como prevenir a mucosite oral?

Por ser um problema que traz tantos transtornos, nada mais importante do que conseguir evitar a mucosite antes que ela surja ou ainda nos estágios iniciais.

Mas como é possível fazer essa prevenção?

Há dois métodos muito importantes para prevenir a mucosite oral, que são a laserterapia de baixa intensidade e a crioterapia.

A laserterapia é feita quando a mucosite já está em desenvolvimento, para que assim as células afetadas possam reagir ao laser que é aplicado e possam ter o efeito que é esperado.

O tratamento com laser deve ser realizado após o início das terapias, seja a quimioterapia ou a radioterapia.

Por outro lado, a crioterapia é um tratamento de prevenção que deve ser feita antes e durante a aplicação da quimioterapia.

Ela consiste na sucção do gelo por parte do paciente, deixando assim os vasos sanguíneos mais finos, o que ajuda a reduzir a área alcançada pela circulação do medicamento, prevenindo a mucosite.

Uma dica essencial é o paciente sempre fazer uma consulta com um dentista antes de iniciar o tratamento oncológico.

Ele irá passar medicamentos ou produtos que ajudarão bastante a evitar a inflamação das mucosas.

Temos produtos como o spray oral (https://bioxtra.com.br/produto/spray-oral/) e o enxaguatório bucal (https://bioxtra.com.br/produto/enxaguatorio-bucal-bioxtra/) que são excelentes para manter o ambiente interno da boca.

 Conclusão

Como você viu, a mucosite oral é um dos piores efeitos colaterais dos tratamentos oncológicos, trazendo um enorme desconforto e muita dor aos pacientes, impedindo-os de falar e se alimentar.

Neste texto, mostramos a você dicas de como prevenir a mucosite, antes de ela surgir ou ainda nos primeiros estágios.

Gostou do artigo de hoje sobre como prevenir a mucosite oral no tratamento do câncer?

Se você ficou com alguma dúvida sobre esse assunto, escreva-a abaixo nos comentários para que eu possa ajudá-lo.

 

 

 

 

Desculpa! O autor ainda não preencheu seu perfil.
Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar