fbpx

O médico falou que tenho disfagia! Mas o que pode ser isso?

 em Causas

A deglutição é um movimento que acontece de maneira natural em nosso organismo. Porém, para algumas pessoas, este movimento pode vir acompanhado de desconforto ou dor.

A dificuldade para engolir, conhecida como disfagia, acontece no momento que o bolo alimentar é transportado da boca até o estômago, mas ocorre algum problema neste trajeto.

Geralmente, a disfagia causa a sensação que nós temos algo preso em nossa garganta.

A disfagia pode ter diversas causas, algumas simples como a mastigação inadequada dos alimentos ou ainda, ou ainda, por conta da pressa que muitas vezes temos de nos alimentar.

Em casos assim, simples de serem solucionados, não há com o que se preocupar. Você apenas deverá mudar seus hábitos e ter um pouco mais de cuidado ao se alimentar.

Mas, em casos onde a disfagia passa a ser algo recorrente, pode ser que você apresente algum caso de saúde mais grave e o correto é buscar por ajuda médica para uma avaliação adequada.

A disfagia é uma doença que não escolhe a idade das pessoas, mas o mais comum é que os idosos sejam o alvo mais frequente.

Quer saber mais sobre a disfagia e as características desta doença? Continue a leitura deste artigo.

O que causa a disfagia?

Nem sempre é tão simples identificar o que de fato causa a dificuldade para engolir os alimentos.

As causas podem ser desde o enfraquecimento do músculo esofágico, ou até mesmo obstrução do canal digestório ocasionada por algum tumor ou lesões no esôfago.

Não podemos descartar também o uso de medicamentos e/ou doenças neurológicas como a esclerose múltipla ou mal de Parkinson, ou ainda os pacientes que apresentam quadros de traumatismo craniano.

Todos estes citados acima apresentam uma propensão maior a desenvolver quadros de disfagia.

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado por meio de avaliação clínica, acompanhada da avaliação de exames laboratoriais, como a radiografia com contraste, endoscopia esofágica, estudo da pressão esofágica, ressonância magnética e tomografia computadorizada.

É muito importante avaliar cada um destes exames com cautela para que se possa entender a origem do problema e assim, iniciar o tratamento correto.

Tratamento

Nos casos de disfagia orofaríngea, é recomendado que o paciente realize acompanhamento com um fonoaudiólogo. Ele desenvolverá exercícios que podem auxiliar na coordenação dos músculos envolvidos no processo de mastigação.

Através desses exercícios ocorrerá um maior estímulo dos nervos que são responsáveis pelo desencadeamento do processo de deglutição.

Já nos casos de disfagia esofágica, é necessário que haja a dilatação do esôfago, realizada por meio de um tubo específico.

Em casos mais graves, é necessário realizar uma cirurgia a fim de desobstruir o canal onde localiza-se o esôfago.

Quais os sintomas da disfagia?

A disfagia poderá ocorrer de diversas formas, como já dito anteriormente. Isso irá depender das causas da doença.

A dificuldade para engolir alimentos sólidos, e às vezes até os líquidos, que geralmente vem acompanhada de dor são um dos principais sintomas aparentes.

Porém, é importante destacar que nem sempre ao apresentar desconforto para engolir você está apresentando algum problema.

Muitas vezes, este incômodo e dor podem estar associados a uma inflamação na região da garganta.

Tosse frequente, voz rouca, salivação excessiva, dificuldade para falar, azia e vômitos acompanhados de sangue são outros sintomas aparentes que podem estar associados à disfagia.

Este conjunto de sintomas indica que o transporte do bolo alimentar não ocorreu da maneira que deveria, caracterizando com isso a disfagia.

Quais os cuidados devo tomar para evitar este tipo de problema?

As formas de prevenir a disfagia, quando aparece ocasionalmente, é bem simples. Basta mudar os hábitos na hora de se alimentar, comece a comer mais devagar, sempre mastigando bem os alimentos.

É ideal também que ao se alimentar, você esteja sentado de forma adequada, em uma posição confortável, que lhe ajudará no processo de deglutição.

Caso você apresente dificuldades para engolir suas refeições, ao montar seu prato, dê preferência aos alimentos que sejam digeridos mais facilmente pelo organismo.

Evite colocar em seu prato alimentos que apresentam uma textura mais pegajosa, assim como pastas e caramelos.

Muitas vezes a disfagia é causada pela baixa qualidade da saliva. Nesses casos, é recomendado o uso de uma saliva artificial enzimática. Uma boca bem hidratada tem maior facilidade para deglutir.

A dificuldade para engolir os alimentos, ou disfagia, pode parecer algo muito simples, mas se não for tratada da maneira correta poderá desencadear problemas mais graves como: desidratação severa, problemas respiratórios e até mesmo desnutrição.

Esse artigo te ajudou? Envie para alguém que sofre com esses sintomas!

Desculpa! O autor ainda não preencheu seu perfil.
Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar