Refluxo Gastroesofágico: tudo que você precisa saber

 em Causas, Sem categoria, Tratamento

Chamada popularmente de refluxo, a doença do refluxo gastroesofágico pode trazer sérios incômodos. Leia neste artigo o que você precisa saber sobre DRGE!

O refluxo gastroesofágico nada mais é do que uma doença do trato digestivo que provoca a volta dos ácidos do estômago pelo esôfago. O processo acontece enquanto o corpo tenta realizar a digestão correta.

O desconforto e azia ocorrem porque os tecidos afetados (boca, garganta e esôfago) não estão preparados para lidar com substâncias tão ácidas e irritantes. O refluxo gastroesofágico pode atingir também a boca, laringe e os pulmões, gerando consequências a longo prazo.

Esta irritação é comum e costuma causar dor, ardência e diversos outros sintomas característicos da doença de refluxo gastroesofágico.

Esta condição é comum e afeta cerca de 2 milhões de pessoas apenas no Brasil. Sua incidência costuma ser maior em bebês até 2 anos e em adultos a partir dos 19 anos.

Bebês podem desenvolver a condição pela fragilidade dos tecidos estomacais e do esôfago. Entre os 3 e 18 anos, as chances de sofrer com DRGE diminuem consideravelmente.   

Causas do refluxo gastroesofágico

Logo após a mastigação, o bolo alimentar desce pelo esôfago para a digestão. Os músculos do estômago impedem que o alimento volte a boca por um anel de fibras, que são chamadas de esfíncter esofágico inferior (EEI).

Quando o EEI se fecha, o alimento é digerido normalmente e sem incômodos. Porém, quando o esfíncter não consegue se fechar bem, todos os alimentos, bile e ácidos gástricos tendem a voltar pelo esôfago, gerando incômodos e o refluxo gastroesofágico.

Principais sintomas de DRGE

  • Incômodo na garganta;
  • Sensação que o alimento está preso;
  • Azia;
  • Dor no peito;
  • Dificuldade na deglutição;
  • Enjoo frequente;
  • Dor na garganta;
  • Vômitos;
  • Tosse seca;
  • Voz rouca.

Grupo de risco

Algumas condições aumentam os riscos de desenvolver refluxo gastroesofágico. Essas devem ser evitadas e tratadas ou são apenas temporárias. Veja abaixo:

  • Hábito de fumar;
  • Diabetes;
  • Gravidez;
  • Asma;
  • Obesidade;
  • Distúrbios no tecido conjuntivo;
  • Portadores da síndrome de Zollinger-Ellison;
  • Pacientes com xerostomia.

A má alimentação também pode ser causadora do refluxo, alguns alimentos devem ser evitados para quem já sofre com a DRGE. Veja abaixo alguns exemplos:

  • Café;
  • Bebidas alcóolicas;
  • Frituras;
  • Pimenta;
  • Chocolate.

Tratamentos indicados para DRGE

Existem diversas formas de tratar o refluxo gastroesofágico, confira abaixo algumas opções:

Medicamentos

No uso de medicamentos para tratar o refluxo gastroesofágico, existem duas opções: a medicação que inibe ou reduz a produção de suco gástrico e a medicação que tratam a DRGE.

As medicações protegem e ajudam na cicatrização do esôfago irritado pelo refluxo.

Cirurgia

Indicada em casos que a alimentação correta e os medicamentos não causam mais efeitos positivos. O tempo que o paciente sofre com o DRGE também influencia muito a decisão médica de realizar a cirurgia.

A cirurgia é feita com alguns cortes entre o estômago e o esôfago para corrigir a hérnia de hiato.

Alimentação

Pacientes que sofrem com refluxo gastroesofágico devem cuidar da alimentação para evitar a azia. Devem ser evitadas bebidas alcoólicas, frituras, chocolates,café e condimentos muito fortes como pimenta. Também é recomendado que abandonem hábitos como fumar.

Conhece alguém que sofre com o refluxo gastroesofágico? Compartilhe esse artigo nas suas redes sociais e ajude um amigo!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Depressão pos parto tudo-que-voc-precisa-saberBoca seca e outros sintomas do virus hiv