Tipos de conjuntivite: diferenças, sintomas, diagnóstico e tratamento

 em Dia a dia

Doença comum que afeta os olhos. Entenda neste artigo quais são os tipos de conjuntivite, as diferenças, sintomas, diagnóstico e tratamentos!

A conjuntivite é uma doença muito comum e de fácil contágio. A inflamação da membrana que cobre o globo ocular pode afetar só um olho ou os dois, e também pode ser diagnosticada como aguda ou crônica.

O grupo de risco da conjuntivite é bem amplo pois todas as pessoas têm chances as mesmas chances de contrair. Na maioria dos casos a pessoa entra em contato com o vírus através do ar. Porém é indicado evitar levar as mãos sujas aos olhos, pois você pode ter entrado em contato com o vírus e não sabe.

A conjuntivite costuma cumprir todo o ciclo da infecção em 15 dias. É normal que até o 4º dia, após os primeiros sintomas, que o quadro seja crescente, depois começa a regredir.

Pelos primeiros sinais de sintomas já é possível identificar o contágio:

  • Olhos lacrimejando;
  • Inchaço na pálpebra;
  • Vermelhidão nos olhos;
  • Sensação de areia nos olhos;
  • Coceira;
  • Secreção nos olhos;
  • Visão borrada;
  • Fotofobia;
  • Olhos grudados ao acordar.

Tipos de conjuntivite

A conjuntivite quando diagnosticada pode se encaixar em 3 tipos, dentro de cada quadro alguns sintomas podem ser mais presentes ou diferentes de outros. Entenda a seguir!

Conjuntivite infecciosa

Costuma ser mais comum do que a conjuntivite alérgica e a tóxica. O quadro da doença infecciosa pode ser dividido em viral e bacteriana. Neste casos é comum lacrimejar com frequência, secreção e sensação de areia nos olhos e vermelhidão.

Conjuntivite viral

É a mais comum de todas as classificações da inflamação. Transmitida pelo vírus adenovírus, o contágio é feito através de secreções infectadas, como o contato direto com secreções oculares, espirro, tosse e saliva do paciente.

Conjuntivite bacteriana

Costuma ser a mais perigosa. O contágio é feito apenas com o contato direto com a bactéria. É comum passar para pessoas da mesma família, principalmente pelo hábito de compartilhar toalhas.

Conjuntivite fúngica

O último tipo de conjuntivite infecciosa é a conjuntivite fúngica. É rara pois só acontece quando alguém fere os olhos com madeira. Sem o tratamento correto pode causar consequências na visão por toda a vida.

Conjuntivite alérgica

Pessoas com tendências alérgicas (rinite, asma, sinusite) podem desenvolver conjuntivite alérgica, principalmente em casos de alergia a ácaro e pólen. Essa condição gera coceira e vermelhidão na região, mas não é contagiosa.

A conjuntivite alérgica pode ser associada a dermatite ou ao uso de lentes de contato.

Conjuntivite tóxica

Pode acontecer quando a pessoa entra em contato com produtos de limpeza, venenos, inseticidas e cosméticos. O paciente deve realizar o tratamento de forma correta para evitar complicações na visão.

Como é feito o diagnóstico?

Na maioria das vezes o próprio paciente percebe que está sofrendo com a conjuntivite. Porém é sempre importante obter o diagnóstico de um médico qualificado para que ele possa indicar o melhor tratamento.

O oftalmologista consegue realizar o diagnóstico através de exames no próprio consultório, analisando os sintomas e a secreção, se houver. Pode ser feito também um exame usando luz em alta intensidade e microscópio para analisar a inflamação da membrana.

Tratamentos indicados para conjuntivite

Os tratamentos indicados para conjuntivite podem variar de acordo com o tipo da condição. Apenas o oftalmologista poderá receitar a melhor combinação de tratamentos.

No caso da conjuntivite viral devem ser tratados apenas os sintomas já que não existem medicamentos específicos. O paciente deve ter cuidados como: evitar compartilhar toalhas, sabonetes e ferramentas de higiene pessoal. O paciente também deve evitar aglomerações e contato físico com pessoas não infectadas.

Pacientes diagnosticados com conjuntivite bacteriana devem fazer uso de colírios antibióticos receitados pelo médico.

Quando o paciente sofre de conjuntivite alérgica devem ser tomadas medidas a longo prazo como: evitar o contato com poeira, evitar coçar os olhos e fazer aplicação de compressas geladas nos olhos nos momentos de crise.

Algumas atitudes podem ajudar em qualquer tipo de conjuntivite, aprenda!

  • Evite fazer uso de lentes de contato durante o ciclo da doença;
  • Trocar as lentes de contato por novas após a melhora;
  • Evitar lugares cheios;
  • Evitar piscinas e praias;
  • Não compartilhar toalhas, pincéis de maquiagem e colírios;
  • Lavar sempre as mãos com sabonetes antisépticos;
  • Trocar as fronhas do travesseiro todos os dias.

Já teve conjuntivite? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude na conscientização e tratamentos da doença!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar