Toxoplasmose: entenda mais sobre o assunto!

 em Dia a dia

Condição infecciosa comum, a toxoplasmose pode afetar animais e humanos com diversos sintomas. Entenda mais sobre a toxoplasmose neste artigo!

A toxoplasmose é uma doença comum com mais de 150 mil casos por ano. Conhecida também como doença do gato, essa condição é separada em tipos, podendo ser infecciosa, congênita e adquirida.

Causada por um protozoário encontrado nas fezes de gatos e outros felinos, o Toxoplasma gondii faz o corpo humano de hospedeiro e pode gerar sérias complicações. Esse protozoário é coccídio intracelular que pertence a família Sarcocystidae.

Em casos graves, o parasita causador da toxoplasmose ataca o sistema nervoso central. O que causa encefalite e provoca dores fortes na cabeça, convulsões e febre, podendo evoluir para um quadro de coma.

Toxoplasmose: sintomas

Muitas vezes a toxoplasmose passa despercebido. Alguns casos podem gerar sintomas simples que são facilmente confundidos com um resfriado, sendo eles:

  • Dores de cabeças frequentes;
  • Dores no corpo;
  • Dor de garganta;
  • Fadiga;
  • Coriza;
  • Febre.

Contágio da toxoplasmose

O contágio da doença pode ser feito por 3 meios, veja abaixo.

  • Casos de herança materna, em que a mãe contrai toxoplasmose durante a gravidez. 40% dos bebês neste caso, contraem a doença.
  • Ingestão de carne infectada, crua ou mal cozida, é uma das formas de contágio. As carnes mais comuns são de porco e carneiro. Nestes casos, os sintomas se manifestam entre 10 a 23 dias após o contágio.
  • Ingestão direta do parasita pela areia, lixo e solo infectado pelas fezes de gatos contaminados. Após o contágio, os primeiros sintomas aparecem entre 5 a 20 dias após.

É importante lembrar que a toxoplasmose só é transmitida entre humanos no caso de gestantes infectadas. Em qualquer outro caso a doença não é transmitida entre pessoas.

Como é feito o diagnóstico?

A toxoplasmose é uma doença pouco diagnosticada por ser facilmente confundida com doenças simples. Porém, para comprovar os casos da doença, a consulta com um clínico geral ou infectologista costuma ser suficiente.

 

O exame requisitado para comprovar o diagnóstico de toxoplasmose é o exame de sangue. Onde é possível verificar se o paciente tem anticorpos necessários e como a doença está comprometendo o corpo.

Diagnóstico em gestantes

Em casos de gestantes contaminadas com a toxoplasmose, o cuidado deve ser redobrado. Por conta do acompanhamento de pré natal e exames frequentes, é possível descobrir com maior facilidade.

Exames feitos logo após a contaminação podem dar negativo por o corpo ainda não ter produzido anticorpos que se apresentam na coleta de sangue.

Diagnóstico em bebês

Quando a mãe gestante tem o quadro de toxoplasmose, a maior preocupação é realizar os exames necessários para descobrir se o bebê também está infectado ou não. Alguns exames se fazem necessários para fechar o diagnóstico de contágio, estes são:

Amniocentese

Esse exame consiste em coletar uma amostra do saco amniótico para análise. Só assim é possível verificar a presença de evidências da toxoplasmose no bebê.

A amniocentese traz riscos ao prosseguimento da gravidez, por isso é necessário acompanhamento com obstetra.

Ecografia

A ecografia usa sons para criar imagens do bebê ainda dentro do útero. Com esse exame não é possível diagnosticar se o bebê está ou não com toxoplasmose. Porém, a ecografia mostra claramente se existe acúmulo de líquido no cérebro.

Tratamento para toxoplasmose

É indicado para essa condição medicação antiparasitária e antibiótica via oral. Uma minoria dos pacientes apresenta sintomas e complicações provenientes da toxoplasmose. Aproximadamente 90% das pessoas infectadas não apresentam sintomas. Porém, é importante lembrar que mesmo sem sintomas físicos o tratamento se faz necessário.

 

Conhece alguém que já teve toxoplasmose? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude na conscientização da doença!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

microcefalia